hábitos


Hábito é o modo padronizado de pensar, sentir ou agir, adquirido por experiência e tornado automático. Eles facilitam e agilizam o comportamento, pois dispensam todo o processamento de informações, conhecimentos e experiências que normalmente o antecedem, além de dar um senso de identidade e deixar a mente livre.

O hábito pode ser decorrente de:

  1. Reação adequada - para uma determinada situação existente, se uma reação tem consequências satisfatórias, ela tende a ser repetida e a virar hábito. Neste caso, a reação (o comportamento) tende a se repetir sempre que ocorrer a situação que deu origem ao hábito.

  2. Iniciativa adequada - quando uma determinada ação tem consequências satisfatórias, essa ação tende a ser repetida e a virar hábito. Neste caso, a ação (o comportamento) tende a se repetir sempre que a pessoa quizer o resultado que deu origem ao hábito.

  3. Ignorância/impotência - quando a pessoa, por não saber o que é melhor para si ou por limitações externas, age/reage repetidamente de forma inadequada, ela tende a desenvolver hábitos com consequências insatisfatórias.

Reforço é tudo aquilo que estimula um determinado comportamento. Podem ser internos e externos. Considerando que todo e qualquer comportamento está direta ou indiretamente associado à busca da satisfação de necessidade(s), conclui-se que o sentimento de sua satisfação é o reforço por excelência (e tem primazia sobre os demais).

Bons hábitos são aqueles que facilitam o atendimento de necessidades pelo indivíduo; maus hábitos são aqueles que o dificultam. São facilitadores os reforços que induzem/estimulam a formação de bons hábitos e, por outro lado, são dificultadores os que induzem/estimulam a formação de maus hábitos.

A cultura é um dos principais determinantes do comportamento - pessoas de uma mesma cultura tendem a desenvolver hábitos semelhantes.