valores


Valores são atributos a serem buscados pelo indivíduo por serem considerados ideais para a satisfação dos seus desejos. Eles direcionam e embasam o pensamento, influenciando nas escolhas/decisões, nos julgamentos, na conduta, na defesa/justificativa de opções escolhidas e no relacionamento com os outros.

Os valores estão relacionados a:

  1. Estado ou condição considerado preferível para a satisfação dos desejos (valor fim ou terminal);

  2. Qualidade preferível para se atingir o estado ou condição preferível para a satisfação dos desejos (valor meio ou instrumental).

A rigor, o único valor terminal seria a perfeição, pois o homem foi criado para evoluir rumo à perfeição espiritual. Pode-se dizer, também, que o único valor terminal seria a felicidade, pois da perfeição resulta a felicidade. Entretanto, e considerando que podem ser adotados como valores terminais todos aqueles que, uma vez realizados, resultam em evolução rumo à perfeição (e em felicidade), temos que:

  • Valores terminais: sobrevivência e evolução - na busca da perfeição, o homem  viverá inúmeras vidas, nas quais buscará evoluir e, para tanto, terá que sobreviver.

  • Valores terminais: necessidades - é na satisfação de suas necessidades que o ser humano promove a sua sobrevivência e evolução.

  • Valores instrumentais: instinto, intuição, consciência e livre-arbítrio - o ser humano escolhe/decide como sobreviver e evoluir e, para tanto, faz uso do sentimento e do pensamento.

Verifica-se, portanto, que, no sentido estrito, somente poderiam ser considerados valores terminais aqueles que fossem expressão/tradução das necessidades e valores instrumentais os que fossem expressão/tradução da essência (instinto e intuição) do ser humano. Entretanto, na definição de valores é preciso considerar a capacidade do ser humano de alterar o querer (e assim desenvolver/criar desejos), bem como a de alterar as emoções (e assim desenvolver propensões não naturais); razão pela qual se conclui que os valores terminais são expressão/tradução dos desejos e, portanto, representam metas a serem atingidas, ao passo que os valores instrumentais são expressão/tradução das propensões (instinto/intuição e demais) e representam a qualidade que foi considerada preferível desenvolver/aprimorar para se atingir as metas.

Os valores do indivíduo são influenciados pelos seus desejos e, por sua vez, os seus desejos são influenciados pelos seus valores. Com a evolução/crescimento da pessoa tende a haver mudanças nos valores e desejos para adequá-los à pessoa. Exemplos de valores:

  1. Valores terminais - liberdade, autodeterminação, segurança, riqueza, paixão, poder, conforto, saúde, prazer, entusiamo, sexo, lazer, beleza, abstração, ócio, aceitação, respeito, reconhecimento, tradição, igualdade, fraternidade, felicidade, paz, afeto, amizade, transcendência, auto-estima, realização, sabedoria, sentido da vida, evolução, perfeição, conhecimento, harmonia, etc.

  2. Valores instrumentais - polidez, fidelidade, prudência, temperança, coragem, justiça, generosidade, compaixão, misericórdia, gratidão, humildade, simplicidade, tolerância, pureza, doçura, boa-fé, veracidade, bom humor, amorosidade, ambição, competência, prestatividade, imaginação, inteligência, independência, coerência, obediência, responsabilidade, capacidade, limpeza, honestidade, iniciativa, liberalidade, competitividade, racionalidade, amor, etc.

Os valores podem ser ensinados, podem ser frutos de aprendizagem e socialização. A sociedade educa moralmente seus membros, utilizando como meio a família, a escola, os relacionamentos e os meios de comunicação. A pessoa que estudou/aprendeu os valores tem mais facilidades para identificá-los nas suas experiências e validá-los, é a identificação de algo já conhecido pelo pensamento (e tido a priori como bom), mas que ainda não havia sido experimentado o suficiente para ser validado/legitimado. O estudo dos valores é, portanto, uma facilidade para a evolução moral da pessoa.

O sentido da vida é a base para o aprimoramento continuado dos valores. Quanto mais correto for o sentido da vida adotado pela pessoa, mais adequados tendem a ser os valores adotados por ela e maior a probabilidade de que, ao orientar-se por eles, a pessoa realize a sua essência, seja feliz e promova a sua evolução.