MUNDO PERFEITO

Sobre a origem de tudo, temos que: se o nada se transformou em tudo, então, ou o nada era Deus e se fez Universo, ou Deus fez o nada para que este se transformasse em Universo. O nada não poderia se criar sozinho, ou a partir de outro nada, a não ser que Deus o tivesse criado para este fim. Portanto, ou Deus fez o Universo ou Deus se fez Universo. Deus é Poder!

Se Deus tivesse se feito Universo, este teria que ser perfeito e, portanto, os homens teriam que ser anjos. Como Deus é poder, Ele poderia se tornar imperfeito, caso essa fosse a Sua vontade; e, nessa situação, o homem buscar a perfeição seria contrariar a Sua vontade. Como evidentemente não é o caso, e considerando que de um ato de Deus não pode resultar algo imperfeito, conclui-se que Deus fez o Universo para evoluir rumo à perfeição, ou seja, o Universo é perfeito como criação e, portanto, evolui rumo à perfeição absoluta sem interferências de seu Criador.

O mundo é simplesmente belo. É ao mesmo tempo simples e complexo. É de uma grandeza assustadora. Não tem origem e nem fim explicáveis. Tem uma capacidade ilimitada de se modificar/recriar. Nada criado pelo homem é ou será suficientemente belo ou perfeito quando comparado à natureza, ou, muito menos ainda, será grandioso quando comparado ao Universo.  Da mesma forma que é impossível tirar uma conclusão sobre as belezas da Terra a partir de um único grão de areia, é impossível analisar conclusivamente o Universo a partir do pouco que se conhece sobre a Terra. Reconhecer a perfeição da criação Divina é uma questão de bom-senso, de respeito para com Deus e de humildade. Deus é Perfeição!

Só um ser que ama poderia criar o amor. Deus criou o homem para amar, e para evoluir rumo à perfeição por meio do amor. O ódio é criação do homem.  Nenhum mal teve origem em Deus. Deus é Amor!

Amar a Deus é respeitar a sua grandeza, a sua perfeição e o seu amor. Amar a Deus é respeitar o seu desígnio para a raça humana - evoluir no amor à vida em geral - e preservar a sua criação. E, para tanto, é preciso:

  1. Desenvolver crenças que favoreçam a evolução do ser humano no amor à vida - amor ao próximo e à natureza;

  2. Ter em mente que a oração, assim como a meditação, tem como único objetivo alcançar um estado de paz, para facilitar/propiciar o aprendizado de crenças e valores que favoreçam a evolução. Sem a paz, o aprendizado fica comprometido; sem os valores adequados e as crenças corretas, a evolução fica comprometida.

  3. Ter em mente que Deus não castiga, pois Ele é Amor. Para alertar o homem sobre seus erros, ele criou o sofrimento. Pensar diferente é não aceitar que o mundo é perfeito como criação e que, portanto, precisaria de constantes interferências divinas - é um desrespeito para com Deus.

Por ser parte do mundo, o ser humano é perfeito como criação e, consequentemente, todo bebê é perfeito ao nascer; uma perfeição relativa, pois ele foi criado para evoluir rumo à perfeição absoluta. Em função do aculturamento e do livre arbítrio, durante a sua vida ele poderá se sentir perdido/imperfeito, mas sempre poderá recomeçar a sua busca, pois continuará perfeito como criação.

Acreditar que o mundo sempre existiu e/ou que ele é fruto do acaso e/ou que ele é uma obra em construção por Deus e/ou que Ele nos criou para "brincar com marionetes" é acreditar que estamos ao sabor do acaso e que, portanto, a vida não tem sentido. Caso fosse essa a situação, ter consciência e ser racional seria uma espécie de castigo, pois teríamos o conhecimento de nossa triste sina, mas nada poderíamos fazer. Acreditar em Deus é uma escolha pessoal, mas, para ser feliz, a pessoa precisa pelo menos acreditar que o mundo é perfeito , que a existência dele tem um bom propósito e que tudo o que acontece tem como objetivo concretizá-lo.

EVOLUÇÃO