felicidade

A felicidade está em se sentir em sintonia/harmonia com o mundo, que se está evoluindo na velocidade adequada. Portanto, se as necessidades de Segurança, Liberdade, Ter, Ser e Amar existem para garantir a nossa evolução e sobrevivência, estar em sintonia/harmonia com o mundo é estar satisfeito com o atendimento destas necessidades. E isto só é possível para quem coloca a satisfação das necessidades ao seu alcance, para quem reduz os seus desejosde tal forma que possam ser atendidos, faz com que eles estejam compatíveis com a própria capacidade de atendimento. Quanto menores forem os desejos, mais provável o seu atendimento. Isto não significa que a pessoa precisa desistir de viver ou de crescer (pois não há a saciedade do desejo de viver e de evoluir) - significa apenas que a pessoa precisa se contentar (e ser feliz) com a forma com que isto ocorre. Querer viver bem e evoluir está na essência do ser humano, mas este querer precisa ser adequado à realidade de cada um.

A pessoa está feliz quando, em um determinado momento, ela se sente satisfeita com o atendimento de seus desejos. A pessoa é feliz quando, da autoavaliação inconsciente de todas as experiências emocionais vividas por ela (carga emocional), resulta um sentimento de satisfação.

A vontade de sobrevivência e evolução nunca é plenamente saciada, a pessoa sempre terá desejos a serem atendidos, e desejo é falta, o que não implica necessariamente em sofrimento. O estado emocional da pessoa em um determinado momento reflete como a pessoa se sente em função do conjunto de suas experiências emocionais. Estados emocionais positivos favorecem a ocorrência de pensamentos positivos e a percepção de eventos positivos, enquanto estados emocionais negativos favorecem a ocorrência de pensamentos negativos e a percepção de eventos negativos. Quando a pessoa é feliz, ela tende a antecipar/prever um resultado positivo para a satisfação das faltas e, portanto, tende a manter o estado emocional de felicidade - ela tem naturalmente uma expectativa positiva sobre o futuro e, portanto, não se preocupa com ele e vive o presente. Adicionalmente, uma situação imaginada de uma provável insatisfação no futuro geralmente não é suficiente para alterar o tipo do  estado emocional: a pessoa pode ficar apenas um pouco menos feliz, mas continua feliz. Por outro lado, quando a pessoa é infeliz, ela tende a antecipar/prever um resultado negativo para a satisfação das faltas e, portanto, tende a manter o estado emocional de infelicidade - ela tem naturalmente uma expectativa negativa sobre o futuro e, portanto,  se preocupa com ele e tende a viver nele, a alimentar esperanças (ou ilusões) que contrariam as expectativas (ou probabilidades). Da mesma forma, uma situação imaginada de uma provável satisfação no futuro geralmente não é suficiente para alterar o tipo do  estado emocional: a pessoa pode ficar apenas um pouco menos infeliz, mas continua infeliz.

O caminho da felicidade é o caminho do menor sofrimento, da coragem e da persistência. A pessoa não deve buscar o sofrimento como forma de evolução, pois para isto existe o esclarecimento. O sofrimento existe apenas para não nos deixar esquecer a realidade e para nos induzir a trilhar o caminho certo. O mundo é perfeito e a cada um é dado o sofrimento necessário à sua evolução e, portanto, todos os sofrimentos criados pelo próprio indivíduo são desnecessários.

Tudo caminha na direção da menor tensão e o homem, tal e qual todos os demais elementos da natureza, busca um estado de menor tensão interna, de paz interior. Ser feliz é evoluir harmonicamente com o universo, com o mínimo de tensão possível. O indivíduo feliz se sente integrado ao Universo, realiza o que está ao seu alcance (e se satisfaz com isto) e tem plena consciência da continuidade do processo evolutivo.