competição

O indivíduo mais primitivo é essencialmente competitivo, ele tende a se comportar como quem luta com o próximo pela sobrevivência, mesmo quando esta não está em jogo, e a buscar apenas o próprio bem.

O competidor tende a ficar restrito à busca da satisfação das necessidades do Ter e, por crer que os fins justificam os meios, tende a ser predador.

Na competição o objetivo é ser o melhor, estar por cima. Tem o mesmo efeito aumentar a própria eficiência ou melhorar a própria imagem do que diminuir a eficiência do concorrente ou denegri-lo e, portanto, parte do tempo pode estar sendo perdida no empenho em derrubar o concorrente, o que prejudica a evolução.

O competidor busca influenciar os outros através da coerção e sua força reside no poder, no dinheiro, na esperteza e similares.

A pessoa competitiva tende a ser extrospectiva, pois está sempre voltada para as coisas do mundo exterior, da dimensão do Ter.

O competidor tende a ter grandes variações de humor em função dos resultados alcançados: uma vitória pode deixá-lo eufórico, enquanto uma derrota pode deixá-lo depressivo.

COOPERAÇÃO